Quinta, 29 de Julho de 2021
Blogs e Colunas SAÚDE

A Pandemia e a Reinvenção da Sociedade

Esta doença nos mostra a cada dia nossas fragilidades como ser humano, profissional, sistema e sociedade.

18/04/2021 21h57
259
Por: Redação
Divulgação
Divulgação

Passamos por 2020 e estamos atravessando 2021, o que mudou? Sua vida mudou? O que está aprendendo com a pandemia? Creio que essas perguntas você já fez em algum momento para alguém ou para si mesmo em algum momento. Longe de romantizar um momento tão delicado que estamos vivenciando, mas de fato precisamos nos reinventar de alguma forma, seja na nossa vida pessoal e/ou profissional.

As novas formas de trabalho vieram para ficar, consolidação do home office, home work mas também aumentou consideravelmente o emprego informal como também o desemprego. Conforme pesquisa da Austin Rating partindo das projeções dos relatórios do FMI o desemprego no Brasil deve subir para 14,5% neste ano ficando na 14º maior taxa de desemprego do mundo ultrapassando países como Peru e Colômbia. Há 34 milhões de brasileiros na informalidade que corresponde a quase 40% da população ocupada.

Neste momento (18/04/2021) estamos com 14,3 milhões de desempregados. Particularmente o que mais me angustia é não vermos uma perspectiva de melhora em pouco tempo. A pandemia corroborou para o agravamento da crise e hoje somos responsáveis por 1/3 das mortes do mundo com 372 mil óbitos. A falta de um planejamento governamental estratégico eficiente com incansáveis erros desde o início da pandemia, lentidão na imunização ajudam a explicar o atual cenário. Um país com inúmeras potencialidades e com dimensões continentais enfrentando tamanha crise parece algo contraditório, mas historicamente quando falamos do Brasil entendemos. O desemprego é um resquício também de um país que não investe na educação básica, este mesmo desemprego faz com que ocorra mais problemas em cascata como aumento da miséria e dificuldades para novamente ingressar ao mercado de trabalho dentre outros.

Estou lidando diretamente com a pandemia desde março de 2020, creio que uma das maiores proteções contra a Covid-19 além do distanciamento social, máscara e álcool gel é que sabemos pouco dela e não pode ser desafiada. Esta doença nos mostra a cada dia nossas fragilidades como ser humano, profissional, sistema e sociedade. Ao contrário da pandemia da Gripe Espanhola que nos afetou há mais de 100 anos onde tínhamos escassez de tecnologia e informações, hoje temos uma avalanche de informações por minuto em nossas mãos que não bem utilizadas, são tão nocivas ou mais do que a desinformação. Eu vi jovens saudáveis perder a vida como também pessoas de risco que sobreviveram, entretanto também vi a subestimação do ser humano para uma doença tão agressiva. Nosso jovem país de 520 anos ainda engatinha em muitos aspectos que tenho a esperança que melhore com o tempo, principalmente no que tange ao caráter preventivo. Prever problemas que possam acontecer seja na saúde, economia já nos ajudaria de forma importante.

Mas até aqui o que conversamos qual a relação com a “reinvenção da sociedade”?

Não há neste momento um brasileiro que não tenha sido afetado pela pandemia seja direto ou indiretamente. Podemos falar sobre as empresas que precisaram reinventar-se a forma de gestão e os brasileiros que começaram a descobrir novas potencialidades ou trazer planos que até então estavam adormecidos. Entretanto quando falo em reinvenção, mergulho em algo mais profundo. Reinvenção sugere uma nova forma de pensamento, pensarmos de forma coletiva, ajudar o microempresário, corroborar cada vez mais com o seu emprego atual, ajudar o colega e/ou amigo que está empreendendo, enviar vagas e currículos para aquele ótimo profissional que você conhece e que está passando por necessidades.

Não há espaço para a individualidade e sim ajudarmos dentro de nossas possibilidades pois dessa forma você estará se ajudando também.

E você, o que está fazendo para se reinventar?

Referências:

https://www.who.int/eportuguese/countries/bra/pt/

https://exame.com/economia/o-brasil-do-recorde-de-emprego-e-do-desemprego-recorde/

https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/04/11/brasil-deve-ter-a-14a-maior-taxa-de-desemprego-do-mundo-em-2021-aponta-ranking-com-100-paises.ghtml

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Fábio Avila
Sobre Fábio Avila
Enfermeiro do Trabalho | Grupo Fleury. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Porto Velho - RO
Atualizado às 10h18 - Fonte: Climatempo
20°
Alguma nebulosidade

Mín. 19° Máx. 29°

20° Sensação
24 km/h Vento
46% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (30/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Sábado (31/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias