Domingo, 17 de Outubro de 2021
24°

Alguma nebulosidade

Porto Velho - RO

Blogs e Colunas BIBLIOTECA NACIONAL

Imigração japonesa em Parintins, no Amazonas - registros em fontes de outros estados

O processo de emigração japonesa para o Brasil de maneira geral e para a Amazônia foi, de maneira específica, construído em decorrência da vontade mútua dos governos de ambos os países

17/06/2021 às 10h22
Por: Redação Fonte: DECOM
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Em episódio da série “Lives da BN”, os professores Aldenor da Silva Ferreira (UFMS) e Michele Eduarda Brasil de Sá (UFMS e PNAP-FBN) tratam de como a partir da década de 1930, um pequeno grupo de imigrantes japoneses chegou à Amazônia, tendo como primeira morada a Vila Batista, no município de Parintins/Amazonas, mais tarde renomeada como Vila Amazônia.
O processo de emigração japonesa para o Brasil de maneira geral e para a Amazônia foi, de maneira específica, construído em decorrência da vontade mútua dos governos de ambos os países. Os governadores dos estados do Amazonas e Pará tinham especial interesse em alavancar o desenvolvimento da região, estagnada economicamente após a debacle da borracha.

O processo todo envolveu cuidadoso planejamento. Uma equipe veio estudar o local antes de enviar o primeiro grupo de kôtakusei - assim chamados os alunos formados pela Kokushikan Kôtoku Takushoku Gakkô, a "Escola Técnica Nacional de Desenvolvimento Agrícola". Na escola os rapazes se preparavam por cerca de um ano, estudando língua portuguesa e aspectos da cultura, da geografia, da política e da economia do Brasil. A primeira turma chegou em 1931 - há 90 anos.

Ao todo, foram 7 turmas de kôtakuseis, perfazendo um total de 244 jovens. A presença japonesa na região Amazônica mudou a face econômica e social da região, fundamentalmente, a sua agricultura. Com a aclimatação da juta indiana, um novo ciclo econômico de riqueza e prosperidade surgiu na região, ocorrendo o mesmo, mais tarde, com a introdução da lavoura da pimenta-do-reino no estado Pará. Os imigrantes japoneses inauguraram, por exemplo, a agricultura dos NPKs e da tratorização na Amazônia.

Esta live mostra um pouco da história destes imigrantes japoneses e apresenta, através de itens do acervo da Biblioteca Nacional, como as informações sobre eles chegavam a outros lugares do Brasil.

A Fundação Biblioteca Nacional convida para um episódio da série "LIVES DA BN"
Segunda-feira, 21 de junho de 2021, às 17:00
Imigração japonesa em Parintins, no Amazonas - registros em fontes de outros estados
Por Aldenor da Silva Ferreira (UFMS) e Michele Eduarda Brasil de Sá (UFMS e PNAP-FBN)
Link: https://youtu.be/yh4pPGc3EbY

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Marcos J. T. Oliveira
Marcos J. T. Oliveira
Sobre é jornalista especializado em turismo; Profissional de Marketing e Gestor Cultural. Graduado pela Universidade Católica de Petrópolis e pós-graduado pela Universidad Santo Tomas, Colômbia. Colaborou com as revistas Eventos, Checkin, HotelariaSP e os jornais Diário do Turismo, Panrotas, Estadão entre outros. É diretor da agência Redescobrindo Ideias & Eventos, assessor de imprensa de Curaçao para o Brasil e diretor de marketing na Câmara Belgo-Luxemburguesa.
Porto Velho - RO Atualizado às 23h16 - Fonte: ClimaTempo
24°
Alguma nebulosidade

Mín. 22° Máx. 32°

Seg 28°C 24°C
Ter 27°C 22°C
Qua 29°C 22°C
Qui 34°C 23°C
Sex 34°C 24°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias