Sexta, 03 de Dezembro de 2021
31°

Trovoada

Porto Velho - RO

Brasil LÚDICO

Crianças em tratamento oncológico se tornam “chefs de cozinha” em hospital

No Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, a ação estimula o protagonismo das crianças no preparo das próprias refeições e se torna uma atividade terapêutica para o tratamento

06/07/2021 às 06h18
Por: ETIENE GONÇALVES Fonte: DECOM
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

A pequena Maria Sofia, de apenas 3 anos, era a mais empolgada entre as crianças durante a preparação de um bolo no projeto “Canto do Chef”, realizado no dia 28 de junho, no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo. 

Enquanto a nutricionista da unidade preparava a massa e explicava detalhadamente o uso dos ingredientes, a menina interagia e fazia diversas observações sobre o preparo. Maria estava bem à vontade e estava adorando saber sobre culinária.

A ação, desenvolvida pelo Serviço de Nutrição e Dietética (SND) e Escritório de Experiência do Paciente (EEP) do hospital, estimula a participação de crianças em tratamento oncológico a serem protagonistas no preparo de refeições e funciona como atividade terapêutica na luta contra o câncer. 

“O objetivo é incentivar a autonomia, criatividade e a sociabilidade da criança, além de criar interação com outros pacientes. Assim, auxiliamos no desenvolvimento de habilidades e na promoção do bem-estar psicológico, retirando a criança da rotina hospitalar e a inserindo novamente no ambiente tão singular a ela, o de brincar e aprender”, comentou Renata Porto, coordenadora do SND.

O projeto “Canto do Chef” também promove a participação dos responsáveis pela criança na preparação conjunta dos alimentos. No caso da pequena Maria Sofia, foi a avó, Marta da Costa, moradora do Município de Barcarena, que acompanhou a neta na ação. “Essa ação ajuda muito às crianças, porque elas se divertem e esquecem um pouco o tratamento, o que faz muito bem para elas. Sou muito grata por isso”, diz contente a avó.

Maria Sofia é paciente do Oncológico Infantil Octávio Lobo desde 2019, passou por tratamento quimioterápico por oito meses contra uma leucemia. Em maio deste ano, a pequena retornou ao hospital para acompanhamento e continuidade do tratamento.

O hospital é a principal referência no norte do País no diagnóstico e tratamento do câncer em crianças e jovens entre 0 a 19 anos. Gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde, a unidade pertence ao Governo do Pará e atende cerca de mil pacientes por mês, com origem de municípios de todo o estado e até de cidades de estados vizinhos, como o Amapá.

O lúdico no tratamento contra o câncer

A preparação dos alimentos contou com a supervisão de Brenda Vasconcelos, nutricionista e gastrônoma que foi convidada pelo hospital. As crianças ajudaram na preparação dos ingredientes, puderam mexer na massa e até ajudaram a enfeitar o bolo. 

“Culinária é uma atividade muito gostosa. As crianças puderam vivenciar esse momento e fico contente por ajudá-las na produção de bolos”, comenta. Todas as medidas de prevenção e segurança foram tomadas pela unidade, tanto contra a Covid-19 quanto nos cuidados no manuseio dos itens de cozinha.

“As atividades práticas de educação alimentar e nutricional como essa contribuem para o bem-estar e saúde e, de forma lúdica, estimulam o consumo dos alimentos, fazendo com que as crianças aprendam brincando”, afirmou Thais Granado, nutricionista da equipe Técnica da Coordenação Estadual de Nutrição da Secretaria Estadual de Saúde do Pará (Sespa), que acompanhou a ação. 

No Oncológico Infantil Octávio Lobo o Serviço de Nutrição e Dietética desenvolve a triagem nutricional, ferramenta que tem papel importantíssimo na recuperação dos pacientes, contribuindo para a melhora do prognóstico do estado nutricional, além de direcionar as condutas necessárias na alimentação durante o tratamento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias