Domingo, 17 de Outubro de 2021
25°

Alguma nebulosidade

Porto Velho - RO

[Portfólio] etiene.com.br Ensino Superior

Faculdade Católica e UPF iniciam primeira turma de Mestrado em Letras e Ensino de Ciências e Matemática com 90 alunos

A aula inaugural na modalidade remota com mais de 90 alunos ocorreu no último mês

05/10/2021 às 09h36 Atualizada em 07/10/2021 às 09h09
Por: ETIENE GONÇALVES Fonte: ACM FCR
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

formar mestres na Amazônia. Já está em execução o marco de colaboração técnico-científico – Projeto de Cooperação Interinstitucional (PCI) assinado em 2020, entre a Faculdade Católica de Rondônia (FCR) e Universidade de Passo Fundo (UPF) com a formação da primeira turma dos cursos de mestrados em Letras e Ensino de Ciências e Matemática. A aula inaugural na modalidade remota com mais de 90 alunos ocorreu no último mês (assista aqui).

Em sua fala de abertura, o reitor da FCR, Dr. Fabio Rychecki Hecktheuer, destacou a importância do projeto que vem sendo discutido há mais de 10 anos e que prevê a diminuição de assimetrias na formação em Stricto Sensu Amazônia. “Esse é o desafio agora. Alcançamos nesta parceria, um primeiro ciclo e no conjunto da obra com novas perspectivas para o futuro”, disse ele ao lembrar que a ideia é formar, até 2024, mil mestres e doutores no Estado.

“Agradecemos o empenho de todos. Um projeto desses só acontece na base da parceria e nada melhor do que a Academia [Universidade] no sentido mais pleno da palavra para nos ensinar. A aliança é duradoura”, reconheceu o reitor e lembrou aos novos mestrandos de que “esse diploma nós temos de valorizar, especialmente por ter também o selo de uma grande Instituição e que tem uma história e referência no país”.

ARTICULAÇÃO E DELINEAMENTO

Já a reitora da UPF, Dra. Bernadete Maria Dalmolin, lembrou que para chegar a este momento houve uma longa caminhada de articulação e delineamento de ambas as Instituições. “Ficamos muito felizes com essa construção que certamente trará crescimento e aprendizagem para todos nós”. Em outro momento, Bernadete fez questão de citar a tecnologia. “Quando começamos a tratar a parceria, não tínhamos a dimensão de que a era digital se encolhia tão fortemente em nossas vidas: imaginávamos muitos encontros presenciais e, teremos, pois embora as tecnologias e ferramentas permitam, sabemos que nada substitui a presença e boa mediação e experiências”.

A reitora destacou ainda que há a necessidade de apostar na formação de professores e num conjunto de outras estratégias. “Certamente, estamos fazendo essa aposta e desejando um mundo melhor e desejando elevar os patamares de desenvolvimento das nossas cidades, estados e do País”. Para Bernadete, há tantos desafios na Educação e que vivemos um cenário em que “é preciso valorizar as Instituições que têm compromisso social e formação de professores em todas as etapas do processo formativo”.

CONFIAR E ACREDITAR

Já o vice-reitor Administrativo da UPF, Dr. Antônio Thomé, aproveitou o momento para parabenizar a FCR e ao Governo de Rondônia, por acreditar no projeto e pela coragem em montar um novo campus e sonhar com uma Universidade em um momento em que o Ensino Superior está tão difícil. “Estão fazendo algo para o País que é um exemplo. E, nós temos um quadro com condições de participar com esses dois primeiros cursos na Amazônia atravessando o país levando o Ensino com toda a qualidade que a UPF sempre defende”.

GRATIDÃO

Para Alessandra Arcos, nova mestranda em Ensino de Ciências e Matemática em Rondônia, este é um “momento ímpar na vida de um Professor que luta diariamente… essa oportunidade é espetacular. Obrigada!”.

STRICTO SENSU EM RONDÔNIA

Ao ter a oportunidade de reflexão no encerramento da aula inaugural, o diretor acadêmico da FCR, Prof. Dr. Pedro Abib, lembrou que é o começo de um momento de transformação social a partir dos níveis mais altos da formação superior na região. “Uma região só se desenvolve plenamente a partir do momento em que investe na formação de recursos humanos nos níveis mais altos, que vai gerar conhecimento, ciência, tecnologia e inovação. Somente trilhando esse caminho é que se alcançará um desenvolvimento pleno”.

Abib informou que, baseados nos dados da plataforma Plataforma Sucupira, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), há uma desigualdade em números de mestres e doutores na região. Acentuou, ainda, que o observatório do Plano Nacional de Educação aponta que Rondônia está entre  os estados com menos professores com formação Stricto Sensu  do país. “Rondônia tem pouco mais de 200 mestres e doutores num universo de 14 mil professores. Estamos somente atrás somente do estado do Amapá. Agora, teremos a oportunidade de dobrar os mestres de nossas escolas estaduais por meio deste brilhante projeto da FCR, UPF e Seduc/RO”, disse ele ao lembrar-se do grau do desafio em que se vive como região Norte.  

PARCERIA

As turmas de Letras e Ensino de Ciências e Matemática contam com a parceria inédita com o Governo de Rondônia via Seduc/RO.

OUTROS CURSOS

Em breve, será dada a largada de outros cursos de Mestrados e Doutorados em parceria com a UPF, sendo: História, Envelhecimento Humano, Odontologia, Engenharia Civil e Ambiental, Saúde e Gestão do Trabalho.

REGISTROS

A transmissão ao vivo também contou com a presença do vice-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Assuntos Comunitários da UPF, Dr. Rogerio da Silva, diretores de unidades, professores e gestores da Divisão de Pós-Graduação Stricto Sensu da UPF.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias