Terça, 17 de Maio de 2022
69 98133-2589
[Portfólio] etiene.com.br LIMPEZA URBANA

Prefeitura monta cronograma estratégico para reduzir impactos causados por alagamentos

Contribuição da população é essencial para evitar transtornos

14/02/2022 13h07
41
Por: ETIENE GONÇALVES Fonte: SMC
Wesley Pontes/Prefeitura de Porto Velho
Wesley Pontes/Prefeitura de Porto Velho

Todo período chuvoso é preocupante e para minimizar os prejuízos à população, a prefeitura de Porto Velho mantém um cronograma de trabalho com mutirões de limpeza buscando facilitar o escoamento das águas pela rede de drenagem existente.

As três equipes, formadas por 40 servidores, são coordenadas pela Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb) e já concluíram os mutirões de limpeza nos bairros Pedrinhas, Panair, Arigolândia, Conjunto Santo Antônio, São João Bosco, Liberdade e Olaria. Nesta etapa, os moradores são orientados a disponibilizarem materiais inservíveis em frente às suas residências para o recolhimento e, assim, evitar o descarte incorreto.

Segundo o titular da Semusb, Wellem Prestes, a partir da próxima terça-feira (15), as equipes passam a atuar no bairro Nova Porto Velho, na zona Leste, com os serviços de roço, raspagem, carpina, rastelagem e recolhimento de entulhos nas vias, contemplando 50 vias compreendidas no entorno das avenidas Governador Jorge Teixeira, Prefeito Chiquilito Erse e Guaporé.

Por lá, assim como em toda a área urbana, são disponibilizadas duas caçambas, uma carregadeira e uma mini-carregadeira. Uma ação estratégica frente ao período chuvoso.

Wellem Prestes, secretário municipal de serviços básicos

CHUVAS INTENSAS

O titular da Semusb explica que o volume de chuva intensa sobrecarrega as galerias de drenagem que tendem a não suportar o volume de água. “Um temporal começa a arrastar tudo que é tipo de lixo que está descartado de forma inadequada. Esse é um dos motivos que nos faz executar esses mutirões para que as pessoas coloquem em frente de suas casas itens como, por exemplo, fogões, geladeiras, galhos, entre outros”, cita.

O secretário reitera ainda que o trabalho recolhe itens para evitar que haja o descarte nas margens de canais ou próximo de boca de lobo que provocam a obstrução de águas. “A gente encontra muitas garrafas (pet e vidro), ventilador, resíduos eletrônicos, blocos cerâmicos ou de concreto e até carrinho de mão”, informa.

Os estragos com as dificuldades de escoamento das águas não é exclusivo da população. A situação pode ocorrer também por efeitos naturais, ou seja, há o arrastamento de terra e/ou areia. “Isso acaba assoreamento e entupindo as bocas de lobo que culminam em inundação em ruas ou bairros. Acontece esse tipo de situação, pois todo o lançamento em redes drenagem vai para dentro de um canal e ele quando sobe retorna por conta do volume de águas e vazão baixa”, exemplifica o secretário.

De forma estratégica e, em caso de necessidade, a Semusb utiliza um caminhão hidrojato (tatuzão), que faz o lançamento de um jato de água muito forte dentro da tubulação que ao dissolver os dejetos faz a sucção da sujeira.

“A gente pede que a população ajude a manter a cidade limpa, pois somente a prefeitura não consegue. Porto Velho é uma cidade muito grande e, neste período de chuva, complica muito mais. A população pode ajudar mantendo pelo menos a frente de suas casas limpas para facilitar o nosso trabalho e, ali, não é uma obrigação da administração”, solicita.

Município intensifica limpeza em vias e combate ao descarte incorreto de lixo

ATUAÇÃO DISTRITOS

Este tipo de trabalho vai além da área urbana de Porto Velho. A Semusb tem uma programação mensal de atuação junto aos distritos localizados às margens da BR-364 e na região do baixo Madeira. “Após o período de suspensão dos mutirões de limpeza nos distritos em função pandemia, voltamos com uma equipe para executar as mesmas funções da limpeza comuns na cidade”, ressalta Prestes.

CANAL DE DENÚNCIAS

A população é a principal parceira e, em caso de perceber o descarte irregular de grandes itens, é solicitado que faça uma denúncia e é indicado que faça registros como foto ou vídeo. O mesmo processo pode ser utilizado para quem não tem calçada e não faz a limpeza de suas calçadas.

O contribuinte (residencial ou comercial) é notificado para a coleta e, caso não cumpra o prazo, pode receber uma multa que vai de R$ 3 mil a R$ 10 mil. A ligação gratuita pode ser feita pelo 0800-647-1390.

PROGRAMAÇÃO

Após a conclusão no Nova Porto Velho, os próximos bairros contemplados são São Francisco, Cristal da Calama e Flamboyant. Para os serviços, em toda a área urbana, são disponibilizadas duas caçambas, uma carregadeira e uma minicarregadeira.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias