Terça, 17 de Maio de 2022
69 98133-2589
[Portfólio] etiene.com.br MELHOR AMIGO

Moradores de baixa renda e ONGs de proteção animal podem ter acesso a castração grátis

Atualmente, estão sendo ofertadas 15 fichas diariamente, sendo cinco dessas para os representantes de ONGs, de segunda à sexta-feira

04/05/2022 11h15
67
Por: ETIENE GONÇALVES Fonte: SMC
Leandro Morais/Prefeitura de Porto Velho
Leandro Morais/Prefeitura de Porto Velho

Um dos pilares para o controle populacional de animais de rua, a castração tem sido ofertada de forma gratuita a grupos estratégicos da capital. Pessoas de baixa renda e Organizações Não-Governamentais (ONGs), que defendem a causa animal, podem ter acesso ao serviço.

O serviço é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), através do programa Bem-Estar e Proteção Animal que oferta, ainda, a microchipagem dos pets.

“Com este serviço, estamos combatendo a procriação indesejada que provoca a superpopulação de animais domésticos na cidade, impedindo, assim, o surgimento de abandono nas ruas. Esses animais abandonados, posteriormente, não conseguem um novo lar e procriam de forma descontrolada”, alertou o secretário da Sema, Alexandro Pincer, ao lembrar que o assunto é um caso de saúde pública.

Alexandro Pincer, secretário da Sema

CONTROLE E ECONOMIA

Segundo o médico veterinário da Sema, Bruno Godim Sadeck, o município busca controlar o número de animais atendendo os abrigos existentes e a população sem condições de arcar com as despesas. “É uma ação voltada, principalmente, a esses públicos, então trabalhamos neste sentido. Para cada Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), é destinado atendimento a um animal, buscando atender o maior número de moradores com este benefício para seu animalzinho. Após o exame de triagem, o animal passa pelo procedimento cirúrgico no hospital veterinário que venceu o processo licitatório”, explicou.

 Bruno Godim Sadeck, médico veterinário da Sema

Caso fosse pago no serviço particular, o investimento seria em torno de R$ 250 para felinos e de R$ 400 a R$ 800 para caninos (fêmeas), a depender do porte. Ao buscar o procedimento há a diminuição do risco de câncer de mama, redução da frustração sexual, diminuição de fugas, atropelamentos e brigas com outros animais.

BAIXA PROCURA

Atualmente, estão sendo ofertadas 15 fichas diariamente, sendo cinco dessas para os representantes de ONGs, de segunda à sexta-feira, na sede da Sema, localizada na rua General Osório, 81, Centro), das 8h às 14h.

“Não temos alcançado a quantidade de ofertas diárias por falta de procura da população e, no caso das ONGs, há muitas vezes o problema de não passar pelo exame de triagem por não estarem saudáveis para o procedimento”, informou Sadeck.

O exame de sangue, bem como as cirurgias e microchipagem ocorrem no Hospital Veterinário Faculdade Anclivepa, localizado na avenida Pinheiro Machado, 1670, bairro São Cristóvão.

COMO TER ACESSO

O serviço segue as orientações da Portaria nº 198, de 11 de junho de 2021, que estabelece os critérios para esse procedimento. Para ter acesso, é preciso apresentar cópias de um documento pessoal (RG e CPF), do comprovante de residência ou declaração de residência atualizado em nome do solicitante, do número do Cadastro Único (CadÚnico) ou do atestado de hipossuficiência - Número de Inscrição Social (NIS).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias