Terça, 23 de Julho de 2024
19°C 36°C
Porto Velho, RO
Publicidade

Ieda Chaves aborda sobre a igualdade de gênero em evento dedicado às mulheres na Alero

Deputada defendeu a luta por mais Espaços de Poder e pela liberdade de escolha.

07/03/2024 às 17h31
Por: ETIENE GONÇALVES
Compartilhe:
Marcos Nobre Jr.
Marcos Nobre Jr.

Em um discurso durante o evento especial em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, realizado na quinta-feira (7), no Auditório da Assembleia Legislativa de Rondônia (Alero), a deputada Ieda Chaves (União Brasil) fez questão de destacar a persistente luta das mulheres por igualdade e busca por mudança de uma realidade muitas vezes “invisível” aos olhos da sociedade. O evento contou com painéis e sorteio de brindes.

"O Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta sexta-feira (8), é um dia que internacionalmente não é apenas sobre a igualdade salarial, mas sobre as muitas lutas que enfrentamos. Nós, as Marias, as guerreiras, que tenhamos muita fé e perseverança para lutar por um futuro onde não apenas sobrevivemos, mas vivemos com vontade. Precisamos acreditar nisso!", afirmou a deputada. Ela ainda enfatizou a importância de confiar, no dia a dia, na capacidade que o sexo feminino tem e no incentivo constante à mudança. Ela destacou que, ao longo dos anos, as mulheres foram erroneamente subestimadas, mas é fundamental não se curvar a nenhum tipo de situação que considerem desconfortáveis.

"Acredito que as mulheres podem alcançar muito mais do que os homens. Precisamos da colaboração dos homens também nesta luta, pois a maioria deles, eu tenho certeza, não concorda com os abusos que as mulheres enfrentam", acrescentou a parlamentar ao lembrar que Rondônia é líder nos índices de feminicídio (3,1 vítimas por 100 mil habitantes), por exemplo, superando a média nacional (1,4), em 2022, segundo Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Espaços de poder

Em seguida, Ieda Chaves ressaltou a necessidade de mais mulheres ocuparem os espaços de poder e contribuírem na promoção de mudanças significativas na vida da população. "Mulher tem que votar em mulher. A gente precisa ter maior representatividade, pois temos um olhar diferente sobre as coisas. Só a gente sabe as dores que passamos no dia a dia. Todas nós, sem exceção, já passamos por um momento em que nos sentimos constrangidas ou diminuídas por um homem. A mulher precisa acreditar que tem força!", enfatizou.

Apelo

O discurso foi encerrado com um apelo à união de homens e mulheres na busca por uma realidade mais justa e igualitária.

Painéis e lembranças

O evento contou com painéis, sendo: “Violência doméstica”, proferido por Dra. Lizandra Vanneska Monteiro, promotora de Justiça; “Saúde da Mulher”, por Dra. Ana Lúcia Rangel, médica ginecologista; “Saúde da Mulher II”, por Dra. Ilma Freitas, farmacêutica esteta; além de Mensagem de Fé, por Judiléia Castro Silva, pastora da Igreja às Nações; além de sorteio de dezenas de brindes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias